26.12.04

Os nomes das árvores- Canela

Há muitas espécies de árvores cujo nome é simplesmente canela ou canela qualquer coisa. O dicionário Houaiss, por exemplo, lista nada menos do que 86 termos em que aparece o vocábulo (ressalvemos todavia que alguns designam a mesma árvore ou arbusto.) Quase todas estas "canelas" pertencem à família das Lauráceas (Lauraceae) que agrupa árvores com madeiras aromáticas (e por vezes também fétidas), e aos géneros Cinnamomum, Cryptocarya, Ocotea, Nectandra e Persea.
.
A canela da nossa doçaria, a que entrava no rol das especiarias que levaram os europeus a largarem rumo ao Oriente, e que motivou Sá de Miranda (1481-1558) a reclamar na sua famosa tirada :
«Não me temo de Castela
Donde guerra inda não soa,
Mas temo-me de Lisboa,
Que ao cheiro desta canela
O Reino nos despovoa.»
essa pertence ao género Cinnamomum, e é da espécie Cinnamomum zeylanicum, como já aqui aliás foi referido.
.
A origem do nome vulgar da canela é muito simples de entender e transcreve-se na íntegra o que escreve José Pedro Machado, no seu Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa (Livros Horizonte, 1967, 2ª ed.) : «Canela: Árvore. De cana. Na origem é diminutivo do lat. Canna, "junco, canudo", pois a casca ressequida da árvore toma a forma de pequenos canudos. Séc. XVI em P.M.»
.
Conquanto actualmente não seja usual, a esta especiaria também se costumava chamar canela-da-Índia, canela fina e canela-da-Rainha; esta última designação «dever-se-à ao facto da Infanta D. Maria (neta do Rei D. Manuel), mulher culta ligada à literatura e à culinária, ter utilizado esta especiaria em receitas que compilou no seu famoso livro de cozinha, nos finais do séc. XV/início do séc. XVI. O livro de cozinha da Infanta D. Maria.*» segundo escreve Cremilde C. Barreiros em "Lisboa Arte e Canela".
.

Fotos manueladlramos 0112 - Alguma doçaria tradicional da quadra natalícia em que se usa canela.
.
Quanto à razão de ser do seu nome científico, o termo que designa o género, Cinnamomum - e que dá origem por ex. ao vocábulo inglês cinnamon -também se deve ao modo como mais vulgarmente contactamos com esta planta: os canudos ou rolinhos do seu ritidoma. Segundo Jacques Brosse : «Cinnamomum: du grec Kinnamómon, de Kineien, "enrouler", a- "privatif" et mômos "défaut", car la plante n'était connue en Grèce, que par les petits rouleaux d'écorce aromatique de cannelier qu'on y emportait; ce mot était lui-même une déformation du nom hébreu de la cannelle, kinnemom.» (in Larousse des Arbres et des Arbustes. Paris : Larousse - Bordas, 2000)
Gernot Katzer na sua página dedicada à esta espécie de canela acrescenta :«(...) it is, however, possible that the word is ultimately loaned from an early Malaysian language, cf. the modern name kayu manis "sweet wood" in Malay and Indonesian ».
.
Já o designativo da espécie, zeylanicum fala por si: de Ceilão (que desde 1972 se chama Sri-lanka). Lembremos a referência à origem desta especiaria, na estrofe 14 do "Canto IX", dos Lusíadas:
«Leva alguns Malabares, que tomou
Per força, dos que o Samorim mandara
Quando os presos feitores lhe tornou;
Leva pimenta ardente, que comprara;
A seca flor de Banda não ficou;
A noz e o negro cravo, que faz clara
A nova ilha Maluco, co a canela
Com que Ceilão é rica, ilustre e bela
.
A origem geográfica (apesar da planta crescer abundantemente noutros locais como enumera Mrs. M. Grieve no seu famoso Modern Herbal: «Malabar, Cochin-China, Sumatra and Eastern Islands. Has also been cultivated in the Brazils, Mauritius, India, Jamaica, etc.. ») é também a razão de ser para a designação de Canela-da-Índia.
.
Como já se referiu, há muitas outras espécies de árvores em cujo nome aparece o termo canela (sobretudo no Brasil), e dentro do próprio género Cinnamomum (que inclui cerca de 200 espécies) a C. Zeylanicum não é a única usada em culinária. Aliás nada nos assegura que a canela que compramos no supermercado, na mercearia ou a que (na minha opinião indevidamente) nos fornecem com o café para servir de colher, não seja, por exemplo, canela-da-China ou cássia-aromática (Cinnamomum cassia) que, segundo os entendidos, apesar de ter os mesmos constituintes e propriedades, é de qualidade inferior.
Mas se realmente quiser saber mais sobre os nomes (e não só) da(s) canela(s) inebrie-se com Gernot Katzer's Spice Pages, o melhor site sobre especiarias da internet, "ever"!
O que aqui lhe trouxemos é meramente um cheirinho...
.
*Sobre estes manuscritos originalíssimos (e as suas modernas edições) ver:
As certidões de nascimento da cozinha portuguesa

17 comentários :

Anónimo disse...

E quanto às propriedades medicinais da canela, tem algumas importantes? Tenho a impressão de que a medicina chinesa, p. ex, recorre à canela como componente de alguns preparados (pelo menos um ou outro que tenho tomado sabe a canela...). Estarei enganada?
DK

manueladlramos disse...

;-)Yes DK, you are quite right! As suas propriedades terapêuticas são muito numerosas. Na medicina tradicional chinesa (TCM) usa-se, e como seria de esperar principalmente da canela-da-China(Cinnamomum cassia, a casca (roù guì)e os raminhos da árvore (guì zhi). Em TCM as plantas, de um modo geral, nunca são usadas individualmente, entrando sempre em preparados formados por combinações de plantas cujos efeitos,em conjunto, se potencializam e equilibram. A casca e os raminhos desta espécie de canela, por exemplo, são constituintes principais de 15 combinações importantes (major combinations, segundo Bersky et all), e componentes secundários em muitas outras. A terminologia da medicina tradicional chinesa é tão específica que me hás-de desculpar não me alargar sobre a sintomatologia para a qual a canela é indicada em TCM(até porque não é de todo a minha área e como se diz "com a saúde não se brinca" e não gostaria de contribuir deste modo para o uso indevido da planta e para a vulgarização superficial desta terminologia. Vou demonstrar com um simples exemplo: apesar de ser indicada para sintomas de frio e debilidade há ´contraindication in cases of yin deficiency with heat signs, interior excess heat, and the reckless movement of hot blood. Use with caution during pregnancy´ (cf. Bersky, Chinese Herbal Medicine-Chinese Materia Medica, East land Press, 1993). Quem não percebe nada de Medicina Chinesa encolhe os ombros com esta terminologia e fica a pensar que isto é uma idiotice, quem percebe entende por que não se deve abusar da canela quando por ex. se tem certa espécie borbulhas na cara, hemorróides, etc. Suo yi...

Rogério Santos disse...

Parabéns pela mensagem. Está magnífica.

manueladlramos disse...

RS muito obrigada pela visita e pelo comentário!

Aproveito para corrigir a referência bibliográfica do meu comentário anterior: onde se lê Bersky devia estar Bensky.

Anita na Internet disse...

Disseram-me no outro dia que a maioria dos paus de canela que hoje em dia consumimos não são de facto da caneleira, mas sim cascas de outras madeiras habilmente aromatizadas, uma vez que não há capacidade de resposta para o consumo mundial deste produto. Por acaso sabem se é de facto assim? Não me espantaria mais do que com o queijo de Azeitão (onde é que há espaço em Azeitão ou na Arrábida para ter ovelhas que produzam tanto queijo como o que vemos em restaurantes e supermercados?).

manueladlramos disse...

Ana, não faço ideia mas não me admirava nada! Vou ver se descubro.

Anónimo disse...

Então ?!Já sabe se os paus de canela são mesmo canela ou não?Espero que sim.Quanto ás qualidades medicinais,uma não cientifica mas "familiar":-leite quente com pau de canela dá sono.Experimente estou a flar sério.Tb penso que o ir buscar o leite, aqueçer,juntar o pau d canela,mexer muito bem e beber devagarinho ajuda:)annie hall do out

Ana disse...

Olá, queria dizer que gostei muito do que encontrei por aqui. Cheguei aqui precisamente porque queria plantar uma caneleira (e outras plantas aromáticas/especiarias como a baunilha, a pimenta, etc.) e nao consigo saber de todo onde é que posso adquirir as plantas...se tiver alguma informação para mim agradeço...e conselhos também...nunca são demais!!

Obrigada =)

Paulo Araújo disse...

Francamente não sei onde poderá haver caneleiras à venda. Não é comum encontrá-las em viveiros comerciais. Como nos jardins do Palácio de Cristal há bastantes, talvez existam no Horto Municipal do Porto. Só que o Horto não vende plantas e está habitualmente fechado ao público.

Anónimo disse...

Tenho em casa uma árvore de canela ainda de apenas 1,8 m de altura.Pergunto se alguém sabe se há referências ao uso medicinal e culinário das folhas,que são muito aromáticas. Celso

Manuela disse...

No ultimo paragrafo do post aponto para um dos melhores sites sobre o assunto (Gernot Katzer's Spice Pages)

Pedro disse...

Olá!! Sobre as propriedades e usos da canela, entrem no site: http://www.jardimdeflores.com.br/floresefolhas/A20canela.htm

Composição Química: acetato de eugenol, ácido cinâmico, açúcares, aldeído benzênico, aldeído cinâmico, aldeído cumínico, benzonato de benzil, cimeno, cineol, elegeno, eugenol, felandreno, furol, goma, linalol, metilacetona, mucilagem, oxalato de cálcio, pineno, resina, sacarose, tanino e vanilina. Partes Usadas: Óleo essencial e casca desidratada.
Propriedades Medicinais: Adstringente, afrodisíaca, anti-séptica, aperiente, aromática, carminativa, digestiva, estimulante, hipertensora, sedativa, tônica e vasodilatadora.

carlos disse...

Ando há uma série de tempo a procura de uma árvore da canela. Alguém me pode dizer onde é posso adquirir uma.
Obrigado

Anónimo disse...

Olá, boa tarde!
Encontrei a muda de canela no Mercadão de Madureira - RJ.

Saint-Clair disse...

Tenho um pé de canela e recentemente ele deu broca é que disserão um bichinho branquinho que parece uma baratinha bem minúscula. Começou caindo pó de canela e ficando alguns buraquinhos.Bati vários tipos de veneno e não consegui acabar então podei no tronco. Ele começou a brotar mas derrepende começou a rachar e descascar de um lado e também a criar uma espécie de praga umas coisas brancas que parecem de borraca e em formato de cogumelos. NÃO quero que ele morra pois fazia uma sombra enorme já que era bem grande. Alguém pode me ajudar.

Bruna disse...

Olá...Gostei muito do post.
Tenho uma amigo que está atrás de uma árvore chamada Canela Joelho de Porco, por acaso vc já ouviu falar ou sabe algo a respeito dessa arvore ou o nome científico talvez?

bea disse...

Penso que o uso do pau de canela no café é um desperdício para ambos. O café é por si mesmo um sabor extraordinário. Vai bem em solidão de sabor.
E obrigada por tanta informação