21.5.05

Romeu e Julieta



Fotos: pva 0505 - Brunfelsia uniflora Quinta de Santo Inácio

É designação brasileira deste arbusto da América tropical, de folha perene, textura lenhosa e muito ramificado. As folhas são ovaladas e lisas, verde-escuras e ligeiramente dobradas. As flores, com formato de salva e perfume almiscarado intenso, nascem nas extremidades dos ramos, cobrindo nesta altura do ano quase toda a copa do arbusto. São de cor azul-violeta ao abrir, passando lentamente a brancas com a idade: esta mudança de cor caracteriza o género Brunfelsia, cujo nome homenageia o botânico alemão, do século XVI, Otto Brunfels.

Esta espécie pertence à família Solanaceae, como os plebeus tomateiro e batateira.

7 comentários :

Carla de Elsinore disse...

:)

Rita disse...

Olá, parabéns por este blog extraordinário. A minha dúvida é na classificação desta planta e pode ser que esteja errada. Já pesquisei em muitos livros e páginas on-line e gostaria de saber se esta pequena árvore também se pode chamar Brunfelsia latifolia, é que são muito semelhantes.
Rita

Maria Carvalho disse...

Cara Rita: Obrigada pela pergunta pertinente. O termo latino latifolia significa "folhas largas", e isso o arbusto de que aqui colocámos fotos não tem. As folhas da espécie uniflora são pequeninas, arredondadas, de tom verde-claro, com uma dobra acentuada na nervura central e uma ligeira ondulação nas margens. Outra característica que ajuda à identificação é o facto de, apesar das flores serem solitárias, nascerem tão juntas que parecem aglomeradas. Consultámos os livros
Plantas ornamentais no Brasil, de Harri Lorenzi e Moreira de Souza (Instituto Plantarum, 2001), e Tropical Flowering Plants, de Kirsten Albrecht Llamas, 2003, onde constam cerca de 15 espécies de Brunfelsia, e nenhum menciona a latifolia.

Carlos Corrêa disse...

Também se denomina "ontem, hoje e amanhã" devido à variação da cor das folhas com o tempo.

Robson Freire disse...

Também popularmente conhecida por "Manacá-de-Jardim", em alusão ao verdadeiro "Manacá-da-Serra" (Tibouchina mutabilis, fam. Melastomataceae). É que o Manacá-da-Serra, árvore grande e aparentada com a Quaresmeira (Tibouchina granulosa) possui também a característica de ter suas flores roxas e brancas na mesma árvore, mudando de coloração com o passar dos dias (devido à polinização consumada, talvez).
"Manacá-de-Jardim" porque seu porte adulto não passa de arbustivo, adequado para pequenos jardins e, sob correta conformação, para calçadas sob fiação elétrica.

Anónimo disse...

Gostei muito do manacá-de jardim,e quero saber como conseguir muldas se posso plantar no Nordeste e os cuidados que devo tomar para cuidar da planta.

O Corpitcho disse...

Tenho um Manacá muito florido e perfumado no meu jardim e hoje resolvi postar algo sobre ele, e fazendo uma pesquisa pela net, encontre este blog tão interessante. Adorei seu texto, parabéns!