26.8.05

"A árvore mais alta da Europa"

A propósito do incêndio na Mata Nacional de Vale de Canas (ver imagem das chamas no Alcatruz)
e da notícia segundo a qual esta célebre árvore se terá salvo.

«Em publicação anterior afirmámos que "em Portugal há eucaliptos que são as árvores mais altas da Europa" e talvez as mais volumosas. Esses eucaliptos mais altos situam-se na Mata Nacional de Vale de Canas, próximo de Coimbra, e têm cerca de 70 m de altura. Esta nossa afirmação, "que em Portugal há eucaliptos que são as árvores mais altas da Europa", dita no Congresso de eucaliptos realizado pela FAO em Lisboa em 1960, caíu como uma bomba em tão selecta reunião, e só foi aceite como verdadeira quando os congressistas, na excursão de estudo que realizaram posteriormente, tiveram a oportunidade de admirar essas maravilhosas árvores. Sobre este assunto, mais tarde (em 1965) o prof. Jaime Pardé, Director da Estação de Silvicultura e Produção do Centro Nacional de Investigação Florestal de Nancy (França) e autor de vários livros lidos mundialmente por todos os técnicos florestais, escreveu-nos uma carta que em parte reproduzimos:

"Eu recebi recentemente Os eucaliptos de Portugal que apreciei com muito interesse. Preparando do meu lado um pequeno livro sobre a floresta, eu consagro um pequeno parágrafo às árvores mais altas do Mundo e da Europa. Eu julgava, antes da leitura do vosso livro, que o campeão era uma Picea romana, mas li na página 115 (Eucaliptus diversicolor) que existia um exemplar com 65 metros de altura na mata de Vale de Canas. Nestas circunstâncias, então será a árvore mais alta da Europa."

Em resposta confirmei que esse eucalipto tinha sido medido com todo o rigor e que tinha 64,70 metros de altura. Em 1974, em Vale de Canas foi medido esse eucalipto, assim como alguns E. globulus, cujas alturas a seguir se apresentam: E. diversicolor...60,50 m; E. globulus...66,50 m; E. globulus...66,00 m. Presentemente estes eucaliptos foram de novo medidos, tendo uma altura um pouco superior.»

Ernesto Goes, Árvores Monumentais de Portugal (1984) , p. 16

7 comentários :

Anónimo disse...

Salvaram-se vários dos grandes eucaliptos.

Rita disse...

A propósito do Engº Ernesto Góis, sabe por acaso onde posso adquirir esse precioso livro "Árvores Monumentais de Portugal"? e já agora se não for maçada o célebre "Jornal de Horticultura Prática" tantas vezes mencionado. É curioso como é citado tantas vezes, sobretudo no livro "Jardins Históricos do Porto" das aquitectas paisagistas Teresa Andresen e Teresa Marques, e nunca tive oportunidade de lhes perguntar.
Obrigada :)

Paulo Araújo disse...

Julgo que o livro de Ernesto Goes está esgotado (eu próprio não o tenho senão em fotocópia), mas não perde nada em perguntar à Portucel, que o editou, se é possível arranjá-lo. Quanto ao "Jornal de Horticultura Prática" (JHP), publicado mensalmente entre 1870 e 1892, existe uma colecção completa na Biblioteca Pública Municipal do Porto que temos vindo a fotocopiar aos poucos. Há também uma colecção, suponho que incompleta, na bilioteca do Departamento de Botânica da FCUP (ao Jardim Botânico do Porto). O JHP é de leitura deliciosa: lá fala-se de plantas e jardins com tal conhecimento de causa que nem parece que estamos em Portugal. Está a léguas de qualquer publicação posterior sobre o mesmo assunto.

Ambientalistas da Amadora disse...

Este blogue é muito intressante, único e fascinante. Cada post é uma agradável surpresa. Aproveito pra divulgar blogue dos Ambientalistas da Amadora

http://ambientalistasdaamadora.blogspot.com/

Anónimo disse...

Lamento informar mas segundo a DGRF:

"No que diz respeito à altura destacam-se ainda as sequóias do Hospital da Saúde da Guarda, a araucária de Vila Praia de Âncora e a araucária da Quinta do Viador em Monchique, que são consideradas das árvores mais altas de Portugal"

Anónimo disse...

Segundo a DGRF esse eucalipto é o "Eucalipto mais alto da Europa" e não a "Árvore mais Alta da europa".

Paulo Araújo disse...

Quem afirmou que o Eucalyptus diversicolor da Mata Nacional de Vale de Canas é a árvore mais alta da Europa foi o Eng. Ernesto Goes. Segundo a mais recente medição (mencionada pela DGRF), tem 72 metros da altura. Mas não custa nada acreditar que seja a árvore mais alta da Europa, pois nenhuma árvore europeia (os eucaliptos são australianos) atinge alturas dessas. Sabe-se que as recordistas mundiais são as sequóias (americanas), mas os eucaliptos de maior porte nunca andam muito longe.

Entretanto, o primeiro comentário anónimo é verdadeiramente enigmático. "Lamenta informar" que certas árvores são DAS árvores mais altas de Portugal? Porquê? A frase não diz que são AS mais altas. Aliás, se se tivesse dado ao trabalho de pesquisar na página da DGRF, teria encontrado os seguintes valores:

- sequóia do Parque da Saúde da Guarda (a mais alta de um conjunto de 54 exemplares): 65 metros de altura;

- araucárias de Monchique (há duas classificadas): 34 e 40 metros;

- araucária de Vila Praia de Âncora: 47 metros.

Como vê, a própria DGRF confirma que essas árvores são mais baixas (três delas até muito mais baixas) do que o tal eucalipto.