27.11.05

Mãe e filha



Fotos: pva - Maio de 2005

O castanheiro-da-Índia, nome que se dá em Portugal às árvores do género Aesculus, é bastante comum, por toda a Europa, em jardins e arruamentos, enfeitando-se no início da Primavera com vistosas pirâmides de flores brancas ou rosadas. As únicas espécies do género vulgares entre nós são a Aesculus hippocastanum, de flores brancas, e a híbrida Aesculus x carnea, de flores rosadas, ambas muito bem representadas em Serralves; mas também já aqui falámos de um exemplar de uma outra espécie, Aesculus indica, que admirámos nos Kew Gardens, em Londres.

A espécie que hoje aqui trazemos, Aesculus californica, é, como sugere o nome, uma importação da costa oeste dos EUA, e partilha das características das suas congéneres: folhas compostas palmadas (neste caso com cinco folíolos), flores em panícula piramidal, semente que lembra uma verdadeira castanha. Mas, ao contrário das outras, é uma pequena árvore que não ultrapassa os 10 metros de altura; e, pelo menos na Península Ibérica, parece ser uma raridade, apenas cultivada em alguns jardins botânicos. No Jardim Botânico do Porto existe um único exemplar, que vemos nas fotos em cima.

Acontece que, numa das nossas últimas visitas ao local, comprovámos não só que a árvore frutificara como ainda deixara tombar uma castanha. O convite era irrecusável, até porque, vendo bem, se naquele jardim quase não há lugar para a árvore (por sorte ela é pequena), certamente não caberia a sua descendência.

O resultado da sementeira está à vista na foto de baixo: o crescimento da planta é vertiginoso, pois ela só germinou há duas semanas.


Foto: pva - Novembro de 2005

4 comentários :

Ver disse...

Que maravilha!

ver disse...

e' tao bonita em miniatura como grande!

Anónimo disse...

Fico maravilhadinho com estas coisas! :) -- JRF

Anónimo disse...

Gostaria de saber como posso plantar um exemplar desta espécie no meu quintal.
Obrigado
JB