30.1.06

Realização da vida

Não me peças que cante,
pois ando longe,
pois ando agora
muito esquecida.

Vou mirando no bosque
o arroio claro
e a provisória
flor escondida.

E procuro minha alma
e o corpo, mesmo,
e a voz outrora
em mim sentida.

E me vejo somente
pequena sombra
sem tempo e nome,
nisto perdida
- nisto que se buscara
pelas estrelas,
com febre e lágrimas,
e que era a vida.

Cecília Meireles, Mar absoluto (1945)


Foto: pva 0504 - papoila-da-Califórnia (Eschscholtzia californica)

1 comentário :

Anónimo disse...

Pela noite, um aceno de luz
um assomo de poesia
uma mensagem de esperança
Obg
EP