9.7.07

Faia-de-cobre


Fagus sylvatica var. purpurea

Há quatro anos, uma hecatombe varreu as faias do Jardim Botânico do Porto: a primeira delas caiu quebrada pelo vento; feitas as análises, soube-se que um fungo mortífero lhe havia atacado as raízes; atingidas pela mesma enfermidade, as outras faias acabaram por ser cortadas. Só uma das faias adultas estava saudável, e só essa foi poupada: é a que vemos nas fotos com a folhagem cor-de-cobre a refulgir ao sol. Agora, no jardim renovado, há um caminho que parece ter sido rasgado com o propósito de a admirarmos, abrindo-se para uma clareira onde ela, com desculpável vaidade, se mostra de corpo inteiro.

Com um convite destes, haverá quem recuse visitar o Jardim Botânico? E, já agora, faça-o no próximo domingo na companhia da Campo Aberto.

1 comentário :

bettips disse...

Além da faia, há aquele céu de nuvens em escada que aqui ficou tão bem! E vou tentar espreitar o domingo à tarde. Abç