3.2.08

Cyclamen persicum



«Tive uma vez um ciclamen num vaso. Quando eu chegava a casa a partir de algum tempo as flores viravam-se para mim, seguindo os meus movimentos. Que extraordinário, pensava eu então, bastante comovida. Mas um dia descobri que o anidrido carbónico que eu exalava era o que as movia. Fiquei desolada. Mas sem razão. Tudo o que é vivo quer viver.»

Ana Hatherly, 445ª tisana

4 comentários :

bettips disse...

E procura a vivência, o respiro.
Abraços

miguel disse...

São meus companheiros há muitos anos e uma das minhas flores preferidas.Poderm viver durante anos num vaso e todos os anos se enchem de flores.Como são muito caprichosos, um dia resolvem perder as folhas todas e o bolbo aprodece sem nem mais nem por quê.O truque é ir semeando as sementes que as flores dão e ficar assim com herdeiros,(demoram anos)das nossas flores preferidas.

Dama do Lago disse...

Mas que coisa curiosa...

Maria Carvalho disse...

Miguel: Como conta, são caprichos de menina bonita, raros na natureza sempre tão sossegada. Gratos pelo «truque».