20.7.05

De veludo


Fotos: pva 0507 - Rhus typhina - Jardim Botânico do Porto

Tal como a árvore-de-fumo, este arbusto norte-americano de folha caduca pertence à família Anacardiaceae que contém ainda, entre outras, as espécies que produzem o pistácio, a castanha-de-cajú e a manga. A Rhus typhina pode atingir 5 a 6 metros de altura e distingue-se bem pelas folhagem cujo hábito pendente faz lembrar longas pestanas e ganha uma coloração rubra-laranja no Outono; ou então pelos frutos sumarentos que nascem no Verão em drupas cónicas, vermelhas e peludinhas, nas extremidades dos ramos dos exemplares femininos, e se dispõem na copa hirtas como chifres de veado (de que resulta o nome comum inglês, staghorn sumac); lá permanecem até depois do Inverno, adquirindo progressivamente um tom ferruginoso. A polpa destes frutos é usada em bebidas refrigerantes.

As folhas são imparipinuladas com 11-31 folíolos lanceolados e de bordo serrado, pubescentes na face inferior e com uma ponta acentuada. Os ramos, pecíolos e as flores são também revestidos de penugem. Esta espécie é dióica, mas as flores masculinas (com o pólen) e as femininas (que dão sementes) assemelham-se: são pequeninas, amarelo-esverdeadas, agrupadas em inflorescências densas.

O nome comum, sumagre-da-Virgínia, refere-se ao uso em medicina e tinturaria de partes de outra espécie do género Rhus, a coriaria, conhecida como sumagre (termo de origem árabe).

1 comentário :

Thiago Quintella disse...

Parabenizo a originalidade do blog! Muito interessante falar sobre árvores cientifca e poeticamente!