16.11.05

Águas passadas



Fotos: pva 0511 - Arca do Anjo e Fonte da Fontinha - jardins dos SMAS, Porto

Depois do evento cívico da manhã, eis-nos, na tarde do passado sábado (12 de Novembro), a deambular entre eucaliptos e loureiros para conhecer as fontes, chafarizes e arcas que protagonizaram, no Porto, a grande aventura da distribuição pública da água. Éramos umas trinta a quarenta pessoas na visita promovida pela Campo Aberto, entre velhos conhecidos e algumas caras novas, e todos aprendemos muito, graças às explicações claras e informadas da nossa guia, Dra. Maria José Macieira - que é também desde há três anos a principal responsável, nos SMAS, pela manutenção e recuperação das históricas fontes que visitámos.

A mata dos SMAS, onde as fontes surgem com uma naturalidade desarmante, forma um mundo à parte: em vez do ruído do trânsito, ouve-se o chilrear dos pássaros, a que se sobrepõe periodicamente o pouca-terra cadenciado dos comboios que ligam S. Bento a Campanhã; a paisagem é cerrada, densa e húmida, com dois ou três miradouros rasgados sobre o rio.

Para evitar desperdícios, e por ainda não estar operacional um sistema de reaproveitamento de águas, previsto para um futuro próximo, a maioria das fontes não tem água corrente. Mas outras águas correram do céu em abundância para assinalar, do modo mais apropriado, o final da visita.

A terminar, dois apontamentos. Quem não nos acompanhou no sábado, ou quem o fez mas quer voltar ao local, pode visitar os jardins dos SMAS em qualquer dia útil, entre as 9h00 e as 17h30. E, quando lá estiver, talvez lhe interesse comprar, mais barato do que nas livrarias, dois excelentes livros sobre a história de que todo este local é herdeiro e testemunha: Fontes e Chafarizes do Porto, de Germano Silva, e Porto d'agoa, de Alexandra Agra Amorim e João Neves Pinto.

1 comentário :

Lília disse...

Olá,

gostaria de vos apresentar o meu novo blog, do meu jardim imaginário, onde coloquei um link para a vossa página, no endereço

http://jardinsperdidos.blogspot.com

Obrigada, Lília M.