19.4.06

Simetria



Aprendemos em pequeninos que uma dobra num rectângulo de papel, seguida do corte de um modelo, produz, abrindo-se a página, uma figura com simetria relativamente à linha de dobragem. Assim fizemos frisos de pássaros, peixes, conchas, bonecas e letras. Pois foi justamente este o procedimento que os tulipeiros adoptaram para fabricar as suas folhas.

Ao contrário da maioria das plantas, cujas folhas nascem inteiras, mas minúsculas, crescendo depois sem perder o formato inicial, o tulipeiro começa por fabricar apenas metade de cada folha; esta replica-se uns dias mais tarde como se desdobrasse uma página vincada.

A forma das folhas tem um interesse adicional: elas lembram silhuetas de gatos, com orelhas e bigodes perfeitamente desenhados. Para rematar tanta sabedoria, a floração ocorre em simultâneo com a folhagem nova e as flores são lindas tulipinhas com laivos cor-de-laranja e bordo caprichosamente revirado.

Por tudo isto aqui fica a sugestão: o tulipeiro mais majestoso do Porto está no jardim da Casa das Artes, na rua António Cardoso.

2 comentários :

tina disse...

E onde se pode comprar uma Tulipeira e já agora uma canela?
Leio o blog há pouco tempo, e por vezes é dificil perceber do que se fala pela falta de conhecimentos dos nomes científicos das árvores e flores.
Tenho um jardim a construir-se, no amadorismo do meu gosto pessoal. Espero não estar a cometer nenhuma aberração...

Maria Carvalho disse...

O tulipeiro (Liriodendron tulipifera) é uma árvore de folha caduca que pode atingir grande porte, se houver espaço e terra disponíveis; se nascer de semente pode levar uma dezena de anos até florir. A caneleira (Cinnamomum zeylanicum) dá-se bem em recantos soalheiros e é muito perfumada. São ambas excelentes escolhas para um jardim espaçoso. Não creio que seja difícil encontrar exemplares à venda nos hortos.