26.6.06

Dobram as campânulas

A notícia, um pouco atrasada, mereceu primeira página no caderno Local Porto do Público de ontem: a Quinta de Villar d'Allen acaba de ser classificada pelo IPPAR como imóvel de interesse público. Protege-se deste modo a relíquia que constituem os seus jardins, recheados de variedades portuguesas de camélias, e a mata, refúgio de numerosas espécies ali plantadas por Alfredo Allen no que hoje constitui uma colecção de preciosidades botânicas. Aqui moram, por exemplo, exemplares raros de palmeiras Jubaea chilensis, as Araucarias bidwillii mais elegantes que conhecemos e até uma avantajada Agathis.



Na nossa mais recente visita fomos recebidos à entrada por um renque de Campanula portenschlagiana com flores azuis. Herbácea do hemisfério norte, aprecia o aconchego de velhos muros, e os de Villar d'Allen, agora reconhecidos como património, resguardam desde o século XIX um especial - diz-se até romântico - apreço por árvores e jardins.

5 comentários :

vera do val disse...

Lindas demais.Uma sinfonia de azuis.

Anónimo disse...

Campanula portenschlagiana=(Campanula muralis)
-Dalmatian Bellflower
-Campanule des murs ou des murets

bettips disse...

É "romântico"
É maravilhoso! E ainda deixam tirar fotos? melhor fazer um album completo antes que venham os sentidos proíbidos. Quem bom!

Anónimo disse...

Que azul incrível!
S. (de Sementinha ;-)
Como se chanarão em português?

Maria Carvalho disse...

Sementinha: mais uma vez não sei e nenhum livro me ajuda...