17.10.06

Flores de Outono



A anémona-do-Japão está agora a estrelar, enfeitando inesperadamente muitos canteiros de jardins da cidade. Com folhas enormes e de margens lobadas na base da planta, o pé alto da flor é enfeitado a meio por um tufo de outras folhas minúsculas. As flores de cores suaves (amarelas, azuladas, cor-de-rosa, roxas ou brancas) não têm pétalas, mas os numerosos estames dispõem-se numa circunferência vistosa que rodeia uma bolinha verde, num arranjo que lembra um calhau roliço caindo de chapão na água.

A Anemone hupehensis, da família Ranunculaceae, é endémica na China e no Japão. A maioria das cerca de 140 espécies deste género tem componentes venenosas com uso farmacêutico em coagulantes.

3 comentários :

vinagre disse...

Desculpem a minha ignorância, mas nas fotografias as flores parecem ter pétalas, ao contrário do que dizem no texto.Poderiam eslarecer-me esta dúvida?
Parabéns pelo blog

Maria Carvalho disse...

As sépalas formam o cálice, o invólucro que protege o botão da flor. São por isso a componente mais exterior da flor, à mostra mesmo antes da flor abrir. (Nos botões de rosa, por exemplo, são a cobertura verde, mas noutras flores podem ser mais vistosas.) As pétalas formam a camada interior seguinte, a corola. Depois de a flor abrir pode por vezes (como nas flores de maracujá) não haver diferença notória (na cor ou forma) entre sépalas e pétalas.

vinagre disse...

obrigado