4.11.06

Procura-se nome comum



Esta rosácea do Velho Mundo, Cotoneaster franchetti, não tem designação vernácula em português que faça justiça às belas inflorescências brancas que na Primavera cobrem os ramos como neve e à abundância de vermelho que nesta altura exibe. Cotoneaster deriva do latim cotoneum, marmelo, talvez pela semelhança da folhagem entre as duas plantas; franchetti homenageia o taxonomista francês Adrien Rene Franchet (1834-1900), que trabalhou no Museu de História Natural de Paris e escreveu extensa obra sobre a flora chinesa e japonesa - em particular o livro Plantae Delavayanae (1889), baseado nas amostras recolhidas pelo missionário jesuíta Jean Marie Delavay (1834-1895).

Neste género os frutos nascem agregados e permaneceriam no arbusto por longo tempo não fossem tão apreciados pelos pássaros. O exemplar dos jardins do Palácio de Cristal foi poupado a podas insensatas e tem uma ramagem notável; além disso, e porque nos climas frios como o nosso a frutificação é intensa, a sua copa vermelha parece agora o telhado de uma casinha de brincar.

4 comentários :

VN disse...

Algumas sugestões...

Mil-bagas
Mil-bagas purpurino
Mil-bagas sanguíneo
Uva-do-passaredo
Uva-da-passarada
Baga-do-passaredo
Baga-da-passarada

Não sei se algum destes nomes já se usará para outra espécie...

ci4cc disse...

Que tal "Lágrimas de sangue", sim eu sei que soa a trágico, mas...

Francisca disse...

Não sabe onde é que se pode comprar esta árvore?
Um abraço.

Manuela disse...

Olá ;-)
à procura de um nome comum encontrei estas fotografias de um COTONEÁSTER em flor (num sitio/blogue interessante e a explorar)!