15.12.06

Escada abaixo


Foto de Francisco Oliveira

Num comentário aqui deixado há precisamente uma semana, Francisco Oliveira falou destes ginkgos numa escadaria de acesso à nova alameda das Antas - dos quais teve entretanto a amabilidade de nos enviar a foto. Para além do fenómeno do desfasamento de cores - um só ginkgo permanece verde numa afirmação de personalidade, enquanto os outros se conformam com o amarelo -, o que se vê na foto é aquilo que Francisco Oliveira já tinha observado: cercadas como estão pelo granito (no chão) e pelo cimento (no muro), os dias de estiagem hão-de ser um suplício para estas árvores. As caldeiras, de tão minúsculas, também não lhes auguram grande futuro. Uma delas já morreu. É triste assinalar como no Porto se vem dando um retrocesso tão acentuado nas boas práticas com árvores, pois os ginkgos que se plantaram há anos na avenida da Boavista (junto ao Hospital Militar) e em 2001 nas ruas Galeria de Paris e Cândido dos Reis beneficiaram de caldeiras muito mais generosas. No caso desta escadaria não foi obviamente a falta de espaço que ditou tal asneira: foi inépcia dos projectistas, que por timidez ou negligência os serviços camarários não quiseram corrigir. Se as árvores pudessem crescer normalmente, este alinhamento descendente sublinhando a geometria quebrada do muro comporia em poucos anos, mesmo descontando os borrões na parede, um quadro digno de admiração.

1 comentário :

Ponto Verde disse...

Arrisco dizer que o amarelo não é de estranhar nesta altura do ano , dado serem àrvores de folha caduca.

A questão é que o enquadramento arquitectónico é de todo desajustado.