31.10.04

Tristes choupos- Póvoa



Fotos: manueladlramos 0410 - Póvoa de Varzim
Recentemente referiu-se aqui uma notícia sobre um projecto de um parque de estacionamento subterrâneo ao longo da Avenida Mouzinho de Albuquerque, na Póvoa de Varzim; projecto esse que preveria o desaparecimento da «actual faixa central para peões - onde pontificam grandes e frondosas árvores cujas raízes tornaram o pavimento ondulado -», segundo as palavras do repórter do Público.
Há cerca de uma semana resolvi ir verificar que "frondosos" espécimes seriam esses: acontece que essas árvores há muito deixaram de "pontificar" o que quer que seja, tendo sido vítimas dos maus tratos repetidos dos serviços camarários encarregues das podas (ou que delegam esses serviços a madeireiros ?).
São uns tristíssimos choupos que já andaram aliás nas bocas do mundo* devido à última poda/mutilação a que foram sujeitos há cerca de dois anos. Eu própria (estarrecida) os vi nessa altura. Fui agora visitá-los de novo: as últimas folhas do ano recobrem, se bem que não completamente, os ramos mutilados -derradeiro recato antes do despudorado espectáculo a que são sujeitos durante o Inverno. É confrangedor!
Por isso há bom tempo que essas árvores deviam ter sido dali tiradas, e se o fizerem e recolocarem outras esperemos que haja competência no seu tratamento e não se repita o desatino.

*Foram até objecto de intervenção da SPA (Sociedade Port. de Arboricultura).

1 comentário :

helio disse...

Vejo na árvores da vossa cidade o mesmo que vejo na nossa aqui em Rio Grande, Rio Grande do Sul,no Brasil, os encarregados dos cuidados com as árvores são verdadeiros mutiladores, estragam as árvores e dizem que fazem poda "nessessária"
Quanto ao passeio que ficou irregular pelas raízes, aprendi que isso fica pior quando se poda a árvore que reage e aumenta o volume de raízes em razão direta ao retirado da copa.Porisso, árvores que não são podadas não levantam o passeio.
Atenciosamente
helio