5.7.05

Plátanos na Avenida da Boavista: porquê?

por Ana Aguiar (Eng.ª Agrícola)

Na Avenida da Boavista, associado às obras de requalificação do troço Poente, estão a ser plantados plátanos.

PORQUÊ PLÁTANOS?
Este troço da Avenida já teve, no separador central, árvores de copa estreita como negrilhos, bétulas e choupos. Do lado Norte, ao longo do Parque da Cidade havia tílias. Mais a Nascente, entre a Fonte da Moura e a Avenida Gomes da Costa, há ligustros.

Nas obras em curso foram plantados plátanos com compasso de cerca de 8 metros. O plátano (Platanus x hispanica) é uma espécie arbórea de grande vigor vegetativo que, nas condições climáticas da cidade do Porto, atinge frequentemente grande porte: vejam-se os jovens plátanos do separador central da Circunvalação que, plantados há 7 anos, já ultrapassaram 14 m de diâmetro (projecção da copa no solo).

Na Avenida da Boavista os plátanos foram plantados em passeios com 2 m. O que acontecerá daqui a 7 anos? E daqui a 20?

As copas das árvores agora plantadas serão forçadas a ajustar-se às copas das árvores existentes nos jardins que ladeiam a Avenida. As novas árvores não deveriam ser ajustadas às existentes?

PORQUÊ PLÁTANOS?
Os plátanos têm sido amplamente usados em espaços públicos da cidade do Porto, mostrando características de criação de ambiente urbano muito interessantes: no Verão, produzem sombra, frescura e oxigénio, e no Inverno deixam os raios de sol penetrar até ao solo e ao interior das casas. Contudo, é importante referir que se trata de uma espécie que tem dificuldade em se adaptar às condições adversas da proximidade do mar. Os plátanos próximos do mar são mais sensíveis à Antracnose (doença causada por um fungo cujo sintomatologia mais visível é o aparecimento de folhas parcialmente secas). Na Primavera, as primeiras folhas secam devido à fitoxidade dos ventos salgados provenientes do mar, situação que deixa de ser visível quando novas camadas de folhas vão surgindo. Nos jardins do extremo ocidental da Avenida espécies como metrosíderos, pitósporos e pinheiros mostram estar bem adaptadas às condições adversas que a proximidade do mar proporciona. Porquê plátanos?

A PLANTAÇÃO - CAIXAS DE PLANTAÇÃO
Os plátanos da Avenida da Boavista foram plantados em caixas com 1 m3, e algumas têm menos pois parte desse espaço está ocupado por tubos ou cimento.

Como se irão desenvolver as raízes destas árvores em tão pouco espaço?

A PLANTAÇÃO - ÉPOCA DE PLANTAÇÃO
Estão a ser plantadas árvores no fim de Junho, quando o calor é muito, e a grande massa foliar que perde água por evapotranspiração exigirá redobrado esforço da árvore e necessidades acrescidas de água: muitas morrerão. Retiram-se árvores já em desenvolvimento substituindo-as por outras que ainda terão de passar a ?crise de transplantação? com elevados acréscimos de custo. Porquê agora?

Pergunta-se portanto porquê plátanos, porquê agora, porquê assim - em caixas com 1 m3 - e, sobretudo, porquê no troço Poente da Avenida da Boavista junto ao Parque da Cidade, junto aos jardins das moradias e tão próximos da acção do mar?

Nos últimos anos houve uma significativa melhoria na manutenção da generalidade dos espaços públicos verdes da cidade do Porto. Parece-me contudo difícil manter os plátanos agora plantados na Avenida da Boavista.

Porto, 1 de Julho de 2005

8 comentários :

LFV disse...

Há coisas em relação às quais, por vezes, não é necessário ser engenheiro agrónomo. E muito menos ainda membro da vereação. É questão de ter olhos na cara e observar. Os nossos autarcas, infelizmente, padecem de miopia congénita. Pior do que isso não fazem ideia da cidade que dirigem. E diz-se por aí, em grandes parangonas, que este rio não pode parar. Ah! Que pare este e parem ainda todos os outros.

L&C disse...

Parabéns pelo excelente trabalho que fazem neste bloco de notas e pela divulgação de conhecimentos tão indispensável a uma visão crítica da qualidade da paisagem urbana.
L&C

Anónimo disse...

Quem são os autores do projecto para essa zona?

Paulo Araújo disse...

Pois quem mais poderia ser se não o dream team Siza Vieira / Souto Moura?

Alexandre Leite disse...

Se tivessem algum interesse no tema, se gostassem minimamente de árvores não faziam isso. Pergunta porquê? Resposta: Porque não gostam de árvores!

Alexandre Leite disse...

"...foram plantados em caixas com 1 m3, e algumas têm menos pois parte desse espaço está ocupado por tubos ou cimento."
As caixas têm 1m3? é cimento a toda a volta incluindo a base? ou são apenas um "anel" de cimento, deixando a terra, por baixo acessível às raízes? Isto é quase um bonsai!

Anónimo disse...

São mesmo caixas, com base.

manueladlramos disse...

Encontrei estas fotos da Avenida por M. Vaz- Janeiro 2005- Blogue Passo a Passo