6.9.05

Árvores de Agramonte


Foto: pva 0509 - cemitério de Agramonte, Porto

Tal como o Prado do Repouso, também o cemitério de Agramonte tem uma grande colecção de japoneiras de porte arbóreo. Enquanto as do Prado do Repouso ganham em tamanho, as de Agramonte impõem-se pelo número. Em qualquer caso, fica prometido o regresso na época própria a ambos os locais para acompanharmos a floração das camélias.

Na foto avista-se uma das alamedas do cemitério paralelas à rua principal; além dos buxos quase rasteiros e das camélias, a alameda é sombreada em toda a sua extensão por grandes liquidâmbares (Liquidambar styraciflua). Esta espécie norte-americana ganhou nos últimos anos popularidade na arborização urbana: é de muito bom porte e crescimento vigoroso, resiste à poluição e aos maus tratos, e a cor da sua folhagem outonal é muito atraente. Na rotunda da Boavista, são liquidâmbares que formam o anel exterior do jardim; ao contrário de outras árvores, não parecem ter sofrido com as obras de reabilitação aí realizadas em 2004.

P.S. Com isto respondemos à leitora que nos pediu para identificarmos algumas árvores em Agramonte. Foi um gosto ajudá-la.

3 comentários :

mariah1979 disse...

Olá...Estive algum tempo pesquisando sobre blogs que exploram a fotografia, ou em que a mesma seja parte essencial e característica. Acabei de publicar a primeira parte desse trabalho, no Jornal do Blogueiro ( http://jornaldoblogueiro.blogger.com.br ) e o seu blog foi um dos citados. Quero aproveitar para parabenizar-te pelo seu blog.

Cláudia disse...

Vejo estas árvores da minha casa :o)
O nome liquidâmbar é muito engraçado, não conhecia...

Maria Carvalho disse...

Do livro "Arboles ornamentales en España": Liquidambar tem origem em liquidus + ambar (líquido e âmbar), em alusão à resina aromática que se obtém do ritidoma; styraciflua significa "rico em substâncias gomosas".