31.8.04

'Oliveiras-lulu' em 'espaço verde' (Silves)


Foto: manueladlramos 0408
Os 'espaços verdes' de Silves são em geral aprazíveis. Interessantes também: gosto por exemplo da não uniformidade de espécies na via que ladeia o rio, local onde se podem encontrar jacarandás, albizias, choupos e pimenteiras bastardas; perto do castelo os ailantos atingem um porte notável (ver adenda), crescendo no seu interior, entre outras árvores, tílias e de novo jacarandás. Por todo o lado se encontram espécies autóctones como sobreiros e oliveiras...
Entretanto surgiu uma nova moda no trato destas últimas: é a poda à lulu!
Quando, ao dobrar da esquina, deparei com o espectáculo, só não desatei a rir porque prevaleceu o sentimento que esta ridícula poda é atentatória à dignidade das oliveiras!
Realmente há gostos para tudo: tanto para rodriguinhos a menos como para rodriguinhos a mais...
Post scriptum:
No dicionário-«Rodriguinho: efeito fácil e convencional, sem valor artístico, empregado pelo actor para provocar facilmente o riso ou o choro do espectador ...»
Adenda: Estes ailantos já não existem. Ver aqui mais detalhes.

8 comentários :

Paulo Araújo disse...

Bem-vinda de volta às lides!
Quanto ao "rodriguinho", verifico que as calçadas de granito (ou "eiras") de que agora os arquitectos tanto gostam encaixam perfeitamente nessa definição: não têm qualquer valor artístico e provocam-me facilmente o choro.

manueladlramos disse...

Deves preferir, como eu, os "alegretes"!
E que me dizem das oliveiras-lulus? É uma autêntica "poodle-poda"... Nunca a tinha visto praticada em oliveiras!

Paulo Araújo disse...

Quem dera que as oliveiras ladrassem como os lulus de verdade e mordessem as canelas de quem lhes infligiu tal "penteado".

PadrePedro disse...

a) Indescritível!
b) Que bom ter vindo aqui topar com gente que gosta das árvores - não é coisa pouca...

J.Carlos.

Os podres da Sociedade disse...

de LOUVAR o trabalho artistico .

Aqui dá se o louvor a quem de direito e quem merece estauta ou nome de rua pois consideramos uma figura que fez historia

EXº SR Eng Rodrigues .

Parabens e votos de muita saude .

ecos e oliveiras

Rui disse...

Gostei! É óbvio que há quem não aprecie, mas está um trabalho muito bom (dito por alguém que até gosta de ver as àrvores ao natural). Bem inserido na arquitectura do local. É de louvar a aplicação de àrvores típicas Portuguesas em vez de outras àrvores, tipo Palmeiras, ou algo assim. O corte é bom para se poder ver as casas, tornar o local soalheiro e dar umas sombras engraçadas. Vai dar é algum trabalho em manter assim, as oliveiras criam grandes rebentos facilmente. Parabéns aos arquitectos. Respeito também quem não gostou.

Anónimo disse...

Idades de LULU.

De LOUVAR o trabalho de topiaria aqui executado com coragem .

Se viajarmos para quem nunca viajou alem fronteiras e faz ferias cá dentro atrás de cepos vai observar mesmo aqui ao lado que nuestros hermanos fazem semelhantes podas com ficus .



Margaridas e D Rodrigos devem fazer uma orgia de bolos que depois pode e deve ser curada com azeitinho e um copo de vinho azedo.

Lulu ,si cet moi....

Anónimo disse...

ois

eu sou arquitecto de espaços verdes e tenho a meu cargo bue de tarefas de gerir ,fazer projectos,orcamentos,arranjar clientes e dar novas ideias e logo que eu vi isto lembrei me de ir contar ja aos clientes.

pero miguel lagos