10.10.04

Padre António Vieira e "a segunda Árvore da Vida"

«"Altissimus de terra creavit medicinam.": Deus criou da terra a medicina; mas de que terra, ou em que terra? Assim como a primeira Árvore da Vida foi criada no meio do paraíso: "Lignum vitae in medio paradisi."(Gen.II-9) assim a terra de que Deus, e onde Deus criou a segunda, foi o meio da redondeza da mesma terra. A prova e a razão é porque em todas as quatro partes do mundo criou Deus para serviço e uso da medicina vários antídotos, ou instrumentos medicinais, conforme as qualidades e enfermidades das mesmas terras. (...)
Plantada pois no meio das quatro partes do mundo a segunda Árvore da Vida, ela com as suas raízes penetra até ao centro da terra, donde com maior utilidade que a cobiça, desenterra todo o género dos minerais de tanto mais poderosas virtudes, quanto mais simples. (...)
Regam estas raízes os rios e fontes, umas quentes, outras frias, todas saudáveis. E as mesmas águas do mar, posto que salgadas, as não fertilizam, nem enriquecem menos, fecundas e abundantes dos remédios, que, ou nadam nos ossos e entranhas dos peixes, ou moram e se encerrem nas conchas dos que não podem nadar.
(...) Das raízes assim regadas, cresce e se engrossa o tronco de toda a famosa árvore, formado de todos os lenhos medicinais que criam os vizinhos e remotos climas; dos quais, ou abertos os poros com o calor do sol, se destilam em suores, ou feridos mais interiormente nas veias, correm como sangue os bálsamos e as mirras: e estas pelo parentesco que têm de humores, ou restringindo, ou relaxando (como no instrumento as cordas) os reduzem facilmente à natural harmonia.»
in "A Medicina -D'um panegírico de S. Lucas, pregado em Lisboa, muito curioso por dar a ideia perfeita das doutrinas então em voga. Sermões, 10º vol" -Trechos selectos do Padre António Vieira:1697-1897. Lisboa: Typ. Minerva Central, 1897
.
Anterior: Padre António Vieira sobre como há-de ser um sermão - Analogia com a árvore

Sem comentários :