10.11.04

Castanheiros - Srª dos Remédios (Lamego)


Fotos: manueladlr amos 0401 Castanheiros monumentais (Castanea sativa) - Lamego
Estas árvores, onde já morou incontáveis vezes o espírito do Outono, são agora a expressão mais triste do Inverno. Há muito na minha lista de "peregrinações", em Janeiro último fui finalmente visitá-las.
Uma cabeleira inesperada de heras esconde a decrepitude do primeiro castanheiro a ser classificado de interesse público (em 1940) no nosso país; e não são muitos os castanheiros classificados: apenas mais quatro, segundo o documento Árvores isoladas, maciços e alamedas de Interesse Público*, onde se pode ler sobre este castanheiro, estar ele "totalmente decrépito" e ter "cerca de 700 anos".
Na árvore que conserva algumas pernadas, na extremidade de um dos ramos, viam-se ainda sinais do tempo cíclico: folhas carcomidas e ouriços!
Estas verdadeiras relíquias mereciam muito mais que estreitos canteiros e placa comemorativa!

Sobre estas árvores escreve Ernesto Goes o seguinte:
«Castanheiros do Parque de Nossa Senhora dos remédios, em Lamego.
Trata-se de dois castanheiros multiseculares, decrépitos, tendo o maior 9 m. de P.A.P, que segundo Taborda de Morais (1936) deve ter cerca de 900 anos, sendo um dos mais velhos do País. Esta árvore está considerada de interesse público, por Decreto publicado em 'Diário do Governo'. Foi assinalado por Sousa Pimentel no seu livro
Árvores giganteas de Portugal, publicado em 1894, tendo já nessa altura 9 m. de P.A.P. Este castanheiro pertence à irmandade de Nossa Senhora dos Remédios.»
in Árvores Monumentais de Portugal (1984)

*Árvores isoladas, maciços e alamedas de Interesse Público, 2003-Instituto Florestal; obra que pode ser pedida na Biblioteca da Direcção Geral dos Recursos Florestais.)

Outras árvores classificadas

5 comentários :

António Viriato disse...

Por mera curiosidade, fui agora comparar a fotografia que vem no livro de Ernesto Goes, que por sinal também tenho comigo há um par de anos, e verifico que o Castanheiro do Parque de N.S.dos Remédios está aí com pior aspecto.
O do blogue parece remoçado. Será do ângulo de visão, da época do ano ?
Várias vezes aí passei,noutras missões,sem lhe dar a devida atenção.
Até neste aspecto e por estes acasos, o «Dias com Árvores» merece o meu grato reconhecimento.

manueladlramos disse...

O castanheiro cuja fotografia se vê no livro do Eng. Ernesto Goes é o castanheiro classificado de interesse público ou seja o que aqui aparece coroado de heras e completamente desprovido de ramos. No livro ainda tem alguns. Na fotografia em contraluz do outro castanheiro, esse sim mais "moço" (com ramos em que se viam alguns ouriços), se reparar, por detrás aparece o mais velho.
Manuela

António Viriato disse...

Obrigado pelo esclarecimento. Tornou-se agora mais fácil a identificação.

Anónimo disse...

estive exacta/ nesse local há uns qts anos atrás e tb tirei fotografias do castanheiro da esquerda,ñ sei s m poderia ajudar, mas já ñ me recordo da idade aproximada da àrvore...(a da direita ñ me recordo da ver)

Anónimo disse...

arnaldo ramos«««««««
eu desde pequenino me foram apresentadas estas duas (ENTIDADES )que fazem parte da historia da nossa existencia,e continuam iguais a 45 anos '''30-julho-2014.