14.10.05

As palavras correctas parecem às avessas


Foto: pva 0510 - alameda de 85 plátanos em Ponte de Lima, na margem esquerda do rio, plantados
em 1901 e declarados de interesse público em 1940


«Há países cuja cultura se expande como uma árvore alta, enraizada em húmus próprio e elaborado pela criatividade e pela memória do povo que faz as suas terras. Noutros países, porém, entre a raiz e a copa parece ter havido uma ruptura. A enxertia, em vez de enriquecer e apurar o original, parece, pelo contrário, apostada em travar o trânsito da seiva. O aperto é tanto que as duas partes da mesma árvore chegam a uma mútua desconfiança, por mais que alguns jardineiros a tragam tão fanaticamente cuidada que chegam a pôr virtude no defeituoso corte. (...)

E porquê este relambório numa altura destas? (...) Porque seria bom que a cultura e a arte em geral se produzissem descomplexadamente e sem obcecadas imitações dos modelos que a aldeia global hoje reproduz até à exaustão, esvaziando-nos de nós mesmos e subtraindo-nos o espaço da criação e o fermento mais íntimo. Deveríamos respirar o nosso ar. Ter na memória quem cuidou dos frutos que ainda hoje estão disponíveis para a nossa sede, ou os grandes plátanos cuja sombra continua a separar o sol da frescura, por nossa causa.»

Manuel Hermínio Monteiro, in Ler / Livros & Leitores, nº 24, (1993)

3 comentários :

Anónimo disse...

Espectacular alameda, bela fotografia e que texto interessante! A reler.
S. (de Sementinha ;-)

ver disse...

"Ter na memória quem cuidou dos frutos que ainda hoje estão disponíveis para a nossa sede, ou os grandes plátanos cuja sombra continua a separar o sol da frescura, por nossa causa."

Esta frase e' tao bonita... "Ter na memória quem cuidou dos frutos que ainda hoje estão disponíveis para a nossa sede"... As arvores ligam-nos fisicamente aos antepassados. Atraves delas os nossos descendentes saberao quem fomos...

Ha' na ilha de Sao Miguel, freguesia de Agua de Pau, junto a uma antiga vigia da baleia, uma pequena avenida de carvalhos. Sao arvores grandes, antigas. E o conjunto - arvores/local/vista para o mar/isolamento - torna este local magico. Nao me lembro de uma unica vez em que la' tenha ido e nao me tenha perguntado "mas quem e' que tera' tido a excelente ideia de plantar estas arvores?..."

saudacoes caledonicas

Rafael disse...

Fantastico, linda imagem texto interessante, muito bom seu blog.