11.10.06

Festival de sazankas em Amarante




Sazanka é o nome japonês da Camellia sasanqua, que inaugura logo em Setembro a época da floração das camélias: a japoneira (C. japonica) recebe o testemunho com o declinar do Outono, atravessa connosco o Inverno, e só se despede com Maio à vista. Ao contrário da japoneira, a sazanka gosta da exposição solar directa e tem flores fragrantes, exalando um perfume rústico muito agradável. Presença comum nos jardins nortenhos, é contudo invulgar encontrar tão grande número delas, e de porte tão respeitável, como no Parque Florestal de Amarante, onde preenchem uma alameda e bordejam um dos lados do terreiro em redor da casa. A visitar com urgência de nariz e olhos bem despertos antes que o espectáculo termine.

5 comentários :

Fatima Vinagre disse...

Que encanto de árvores. Eu já coloquei várias camélias, mas Camellia japonica. Nunca tive grande sorte com elas, pois se não foram as causas climatéricas que as mataram, foram os meus cães. Só tenho uma, até ver! Bj

Rosa dos Ventos disse...

Andei por aí este Verão e fiquei de voltar em Março aquando do festival em Mondim de Basto.
Será que devo ir aí antes?
É que Amarante além de bonita é uma doce terra.

Paulo Araújo disse...

A floração das sazankas aguenta-se ainda algumas semanas, mas em Novembro já deve haver pouca coisa para ver. Há lá também algumas Camellia japonica, mas mais pequenas e em muito menor número, e por si só não justificam a visita. Independentemente das camélias, Amarante, o Parque Florestal, o rio Tâmega e a doçaria regional merecem que lá se regresse frequentemente.

Ana Ramon disse...

Queria mostrar-vos uma foto da minha camelia a ver se me ajudavam a identificar a variedade mas os comentários não permitem isso. Lá vai continuar a pobrezinha a ser conhecida só pelo nome próprio.

Paulo Araújo disse...

Pode mandar-nos fotos da camélia para o endereço electrónico dias-com-arvores(at)sapo.pt, e tentaremos ajudá-la.
(Esse endereço costumava estar no cabeçalho da página, mas o lixo recebido era tanto que tivemos que "tomar medidas".)