15.1.07

Árvores da Penha (Guimarães)


Monte da Penha - Agosto de 2005

Uma vez por outra lá aparece uma boa notícia. Esta, vinda da cidade-berço pela mão de Alexandre Leite, é da autoria de Teresa Ferreira, foi publicada em 5 de Janeiro no Notícias de Guimarães, e garante-nos, agora que começou a terrível época das podas, que há pelo menos um lugar no norte do país que podemos visitar sem sermos confrontados com árvores mutiladas. A notícia refere-se ao monte da Penha, mas é de toda a justiça sublinhar como no próprio núcleo urbano de Guimarães o trato com as árvores é, se não exemplar, pelo menos incomparavelmente mais lúcido e competente do que em Braga.

A notícia informa que, a expensas da Irmandade da Penha, está em curso uma operação, prevista para durar dois meses e conduzida por técnicos habilitados, de diagnóstico e poda cirúrgica das árvores do monte da Penha. O responsável máximo pela intervenção, Viriato Oliveira, explica que o objectivo é remover «os ramos e folhagens secas que apenas provocam excesso de peso», mas realçando o «porte, perfil e personalidade própria» de cada árvore; bem a propósito, avisa que «uma poda mal feita pode mutilar irremediavelmente uma árvore, descaracterizando-a e ferindo-a de morte». Haverá também abates, perfeitamente justificados e até urgentes, de árvores invasoras como as austrálias (Acacia melanoxylon). Um projecto paralelo, igualmente iniciativa da Irmandade, chama-se árvores falantes e poderá já estar concluído no próximo Verão; consiste, pelo que depreendemos da notícia, na colocação de placas e textos informativos junto a árvores seleccionadas.

2 comentários :

Anónimo disse...

Esta coisas são bonitas e mais bonito é verificar que os eclesiásticos também a elas dão valor:
http://www.santuario-fatima.pt/portal/index.php?id=2120, e têm direito de antena nas nossas televisões - Jornal da Tarde da Sic 13.01.2007.

Anónimo disse...

Ralmente é uma boa notícia: "Azinheira Grande do Santuário classificada de interesse público "