18.1.10

Golfão ou golfinho?


Nymphoides peltata (S. G. Gmel.) Kuntze / Lemna gibba L.

O Portugal Botânico de A a Z chama golfão ao vulgar nenúfar (Nymphaea alba), no que é corroborado pela Flora Digital de Portugal. São aliás várias as plantas aquáticas dos géneros Nymphaea e Nuphar que as mesmas fontes apelidam de golfões, diferenciando-as umas das outras por um adjectivo adicional: há assim o golfão-branco, o golfão-amarelo e o golfão-vermelho. E também o golfão-pequeno, nome que calhou à Nymphoides peltata e que pode muito bem, em benefício da brevidade e da eufonia, ser encurtado para golfinho - até porque, cremos nós, até agora não existia nada com esse nome.

O sufixo latino oides em nomes botânicos como platanoides ou Nymphoides deve ler-se como «semelhante a»: o bordo-da-Noruega (Acer platanoides) é semelhante ao plátano, e o golfinho (Nymphoides peltata) é semelhante ao golfão (Nympahea sp.). Essa semelhança, contudo, é simplesmente a opinião de quem baptizou a planta, e pode parecer forçada a outros olhos. Apesar de haver livros que afirmam o contrário, as flores da Nymphoides e da Nymphaea têm de facto pouquíssimas parecenças, e tanto assim é que as duas pertencem a famílias botânicas evolutivamente muito afastadas. Afinidade há é nas folhas arredondadas que, em ambas as plantas, formam extensos tapetes flutuantes.

O género Nymphoides tem uma distribuição cosmopolita, e é formado por vinte espécies que vivem em águas paradas e pouco profundas. São plantas rizomatosas, com caules submersos que podem ultrapassar os dois metros de comprimento, e flores pequenas (2 cm), brancas ou amarelas, de pétalas franjadas, em hastes que se erguem acima da superfície da água.

Asseveram os manuais que a Nymphoides peltata, planta perene euro-asiática tida nos E.U.A. como invasora indesejável, é também nativa do norte e centro do nosso território. Nunca nos aconteceu encontrá-la nos nossos espaços naturais, mas, como planta cultivada e vendida em hortos, não deverá ser assim tão rara em jardins. A acompanhá-la, na foto em cima, tirada em Inglaterra no Verão passado, vemos lentilhas-de-água (Lemna gibba), uma planta curiosa que faz com que todo o lago pareça uma sopa bem nutritiva. Coisa que ela até é, embora mais para peixes do que para pessoas.

5 comentários :

Rui Pedro Lérias disse...

O Acer platanoides e o Acer pseudoplatanus são ambos europeus e do Norte, mas em Portugal o padreiro é o pseudoplatanus! O outro é o bordo da Noruega (mas que isto platanoides e pseudoplatanus confunde, confunde!)

Paulo Araújo disse...

Muito obrigado pela chamada de atenção. Foi lapso, claro, e já corrigi. Sei bem que o Acer platanoides e o A. pseudoplatanus são coisas diferentes, e que o segundo é que é o nosso padreiro (não servindo de desculpa, já tinha referido isso aqui e aqui). Aprender a distingui-los é aliás um bom exercício para quem se inicia na identificação de árvores.

Anónimo disse...

O Nymphoides peltata tem as suas melhores populações em Portugal no Rio Minho!

Paulo Araújo disse...

Caro Anónimo:

Obrigado pelo comentário. Pode dizer-nos em que ponto exacto do rio Minho se pode encontrar a planta? Se não quiser divulgar publicamente essa informação, por favor escreva-nos para dias.com.arvores(at)sapo.pt [substitua (at) por @].

Vinicius Goes disse...

Em Aracaju-SE/Brasil, é uma planta comum em todo seu litoral, existindo em lagos, rios salobros e até mesmo na areia das praias.