16.12.11

Orelhas de lebre


Cynoglossum creticum Mill.

Mencionámos há tempos uma outra espécie do género Cynoglossum, o C. clandestinum Desf., planta mediterrânica com panículas de flores pequenas teimosamente fechadas e, supomos, com pouco néctar para oferecer. Se forçássemos as flores a abrirem-se, veríamos corolas tubulares campanuladas de cinco pétalas como estas, com cerca de 3 mm de diâmetro e cor azul-violáceo ou rosa, mas sem a venação escura que se observa nestas fotos. Além disso, as folhas, sépalas e caules jovens do C. clandestinum exibem um indumento amarelo que no C. creticum é branco. Mas são ambas herbáceas bienais e tomentosas, que apreciam lugares abertos e secos. O C. creticum floresce na Primavera e Verão, o C. clandestinum inicia a floração no Inverno.

O C. creticum é nativo da região mediterrânica, Europa central, Açores, Madeira e Canárias. Na Península Ibérica só parece rarear no noroeste. O género tem cerca de 80 espécies na Europa, Ásia e África, das quais oito são espontâneas em Espanha (uma é mesmo um endemismo) e apenas três em Portugal (C. clandestinum Desf., C. cheirifolium L. e C. creticum Mill., além de um possível híbrido, o C. cheirifolium × C. creticum).

Revisitamos hoje este género porque o fruto não pôde então ser mostrado. Aqui o podem ver com as quatro «nozes» e o gancho que tanto incomoda o gado lanudo.

Sem comentários :