1.12.18

Reino dos cabeçudos


Cheirolophus burchardii Susanna



As plantas do género Cheirolophus, desprovidas de espinhos mas com grandes capítulos floridos que fazem lembrar os dos cardos, são nas Canárias conhecidas como cabezones, o que em português se traduz por cabeçudos. São muitos os cabeçudos nessas ilhas, que repartem entre si umas 20 espécies endémicas de Cheirolophus. O número varia conforme as fontes consultadas, já que a delimitação das espécies é controversa. Indiscutível é que o arquipélago alberga cerca de dois terços do total das espécies de um género que tem uma distrbuição global restrita, confinado que está às Canárias, à Madeira e a alguns países mediterrânicos (Portugal, Espanha, França, Itália, Argélia e Marrocos). Só em Tenerife são quatro (ou três, ou cinco) as espécies de Cheirolophus.

Como é próprio da sua índole, nem sempre um cabeçudo acata de boa vontade as instruções que lhe são dadas. Se se conformasse à doutrina dos manuais, o Cheirolophus burchardii que mostramos nas fotos só deveria florir entre Abril e Julho, mas quando o vimos, no final de Dezembro, apresentava numerosos capítulos frutificados, sinal de que a floração se tinha prolongado muito para lá da data prevista. Mesmo na berma da estrada, exibia, com vegetal inconsciência e um atraso de muitos meses, as últimas flores da temporada.

Para complementar as fotos, diga-se que o Cheirolophus burchardii é um arbusto capaz de alcançar 1,5 m de altura (embora o das fotos tivesse dimensões mais incipientes) e que os capítulos têm de 2,5 a 3 cm de diâmetro. Distingue-se de outros cabeçudos tenerifenhos pelas folhas inteiras e pelo formato das brácteas involucrais. Observá-lo não requer olho treinado nem grandes proezas atléticas: basta escolher uma altura em que a estrada do Teno, no extremo noroeste da ilha, esteja vedada ao trânsito automóvel (e ao fim-de-semana só não o está ao fim da tarde), e percorrê-la a pé com o vagar que ela merece. Precauções? Quem tiver medo do escuro deve munir-se de lanterna, já que os túneis que a estrada atravessa não são iluminados.

Sem comentários :