24.5.06

A ler- a Magnólia do Convento em Monchique

.
A Magnólia do Convento
«A magnólia do convento pode munto bem ser a arve más antiga da nossa serra e nã era d'a admirar qu' ela t'vesse sentido o tremor de terra de 1755 e já ser até crecidinha.
Já há uns belos tempos qu' andava a sentir soidades dela. Olhav'-à cá de baxo e as vistas f'cavam-me presas naquela copa. D'zia qu' havera d' ir lá, mái nã m' opunha. E o empenho era maior de dia p'ra dia.
Ontordia, pensí qu' ela já taria de flor e nã me dí sustido. Abalí e fui mémo. (...)»

Imperdível o relato desta visita à maior Magnolia grandiflora de Portugal (de acordo com E. Goes) pelo Parente de Refóias

6 comentários :

António Baeta disse...

Manuel
Estou a criar um link para o Parente de Refóias e para a imagem da magnólia do Convento de Monchique, em Dias com Árvores.
Não resisto.
Um abraço.

António Baeta disse...

Manuela

Manuela dl ramos disse...

"Dê de barato, dê de barato", António. A descrição do passeio e a magnólia merecem-no bem.!
Mas como disse ao nosso amigo 'refoista',fiquei "com fernicoques cá na minha cachimóina" a pensar nas folhas amarelas (as árvores não são eternas)e nas balsas...
Um abraço

Paulo Araújo disse...

As folhas amarelas por si só não são mau sinal: é pouco antes da floração, ou já quando esta se está a iniciar, que estas magnólias deixam cair as folhas velhas; há duas ou três semanas, no Porto, viam-se com muitas folhas amarelas e muitas folhas caídas à volta delas.

bettips disse...

Ao fundo da Rua de Camões, perto do viaduto, há uma, linda, com algumas flores repontonas, entre folhas verde profundo. Reparei nela por ser intempestiva naquele asfalto todo, mais o terreiro do Metro na Trindade ...

MaD disse...

Ainda bem que os "fernicoques" não têm razão de ser. É bom ter quem nos ensine e esclareça. Teremos magnólia por mais alguns séculos, certamente. Já o mesmo não posso dizer do convento que, infelizmente, está moribundo. Obrigado.
Cumprimentos.