31.5.06

Mata de rododendros no Caramulo



Em notícia de segunda-feira n'O Primeiro de Janeiro, com o título Loendros estimulam turismo, lemos sobre os milhares de visitantes que em Maio-Junho se maravilham com a maior mancha europeia de Rhododendron ponticum subsp. baeticum, coroada nesta altura por cachos de flores roxas.

Loendro é o nome popular que na região se adoptou para este arbusto, reservando-se talvez outras designações (como loureiro-rosa, espirradeira ou cevadilha) para a espécie Nerium oleander - que, apesar da semelhança superficial, nada tem a ver com o género Rhododendron - para atenuar a inevitável confusão.

A Reserva Botânica de Cambarinho, com cerca de 24 hectares na serra do Caramulo, Vouzela, perto do rio Alfusqueiro, foi criada em 1971 e está sob a tutela do Instituto da Conservação da Natureza, protegendo-se deste modo este rododendro de crescimento espontâneo apenas na Península Ibérica.


Fotos: Rhododendron ponticum no Jardim Botânico do Porto e no Jardim de São Lázaro

5 comentários :

Likisá disse...

Há quem atribuia ao Nerium oleander reacções de tipo alergénicas do trato respiratório e com inflamacção dos olhos o que poderá explicar o nome popular Espirradeira. Contudo com uma procura no google só consegui encontrar referências à toxidade da planta se ingerida. Alguèm sabe dizer onde posso encontrar esta informação?

Dias com árvores disse...

Mais links
Reserva Botânica de Loendros-foto

Freguesia de Campia

Reserva Botânica de Cambarinho

Visita à Reserva Botânica de Cambarinho

Pela Serra do Caramulo- Naturlink

Reserva Botânica de Cambarinho- Ondas

Olhares.com ::. ( Fotografia ) Loendro -

Interpretação do loendro em Cambarinho

Manuela D.L.Ramos disse...

São muitas as fontes com informações sobre a toxidade do Nerium oleander cuja seiva é tóxica interna (se se ingerir alguma folha, flor ou trincar os ramos) mas também externamente: por ex. em contacto com os olhos.
Quando às reacções do tracto respiratórioque que menciona não sei...
Sempre pensei- sem nunca investigar devidamente o assunto- que o nome de espirradeira derivava da morfologia (e eventualmente das propriedades esternutatórias) das suas sementes "peludas".
(amanhã ou depois publico umas fotos).

Anónimo disse...

O ano passado por esta altura já lá tinha ido (à reserva de Cambarinho)- por sinal choveu e acabei em Vouzela a ouvir uma banda de música e a comer aqueles ricos pasteis que lá há. Este ano infelizmente não tem havido oportunidade para lá ir. Octávio Lima (ondas3.blogs.sapo.pt)

Anónimo disse...

Na região de Viseu-Lafões, sempre ouvi referir a Nerium Oleander como "Espilrradeira", assim com "L". Por isso é provável nada ter a ver com o "espirrar".