19.11.10

Fraga de Brazalite



Terça-feira, 22 de Novembro ― Nevoeiro espesso. Luzes acesas o dia inteiro. Carta de um leitor a queixar-se que a catarata de trezentos e vinte e sete metros que existia no rio Unhais junto de Pampilhosa da Serra, e ainda é mencionada no meu guia de Portugal, desapareceu engolida pela Barragem de Santa Luzia.

Espera-me a aborrecida tarefa de lhe escrever a explicar que mesmo numa «edição totalmente revista» há sempre erros e lacunas. Por outro lado, que diabo, um país é um organismo vivo e nele as cataratas desaparecem, as igrejas desabam, as estradas mudam de sítio... Mas mesmo assim, lapsos desses estragam-me o dia.


J. Rentes de Carvalho, Tempo Contado (Quetzal, 2010)

Sem comentários :