6.5.10

O nosso edelweiss


Evax pygmaea subsp. ramosissima (Mariz) R. Fernandes & Nogueira

O edelweiss (Leontopodium alpinum Cass.), famosa alegoria dos Alpes, é uma herbácea vivaz, monóica, de porte erecto (até cerca de 20 cm), nativa das montanhas da Europa Central, onde é espécie protegida e de colheita interdita. As inflorescências são invólucros estrelados com 5 a 10 capítulos de dezenas de florículos (os masculinos tubulares e amarelos, os femininos esverdeados e ligulados), cada um não excedendo os 3 mm de diâmetro. Um livro de flores, digamos, em que a capa é feita de brácteas desiguais cobertas de densa penugem branca.

Foi a parecença com esta estrutura floral que nos atraiu para a planta das fotos, que encontrámos nas areias do Pinhal de Leiria e revimos no litoral de Gaia. É certo que é menos peludinha que a anterior porque mora à beira do mar português ou do Mediterrâneo e aí não precisa de agasalho como nos Alpes. Além disso, a evace-anã é anual e não se eleva além dos 4 cm, optando por lançar raminhos que tecem um tapete compacto (é, por isso, ramosissima). As folhas superiores formam uma roseta, as outras, menores, são caulinares e alternas; e, na época da floração, o conjunto de folhas mal se vê abrigado que fica à sombra da inflorescência.

2 comentários :

Maria da Luz Borges disse...

Mas é linda!
Luz

Anónimo disse...

Esta flor será tão bela,macia, terna e maravilhosa quanto a rosa
(Princípe Perfeito,especialmente).Os meus oito anos de trabalho neste maravilhoso país que é a Suiça,permitiram-me felizmente senti-la na minha mão, e olhá-la bem perto dos meus olhos, no seu próprio lugar.É difícil explicar a sensação que sentimos.Vou levar para Portugal no meu breve regresso definitivo, alguns Pin´s, para oferecer aos que mais Amo.
José Afonso Neves Barriga