27.4.10

Tinto da região demarcada


Linaria aeruginea (Gouan) Cav.

Indicaram-nos, como endereço, um rio e uma estrada a bordejá-lo. Nós, mal o tempo se compôs, fomos à procura dela. Guiados pela EN 222 em direcção a S. Salvador do Mundo, a cada quilómetro mais receosos das perdas nos taludes vítimas do zelo herbicida, só a avistámos perto do Pinhão. Menos que vinte hastes florais, erectas como cabides, de pontas púrpura (aeruginea indica que têm cor de ferrugem) a salpicar um muro de não mais de cem metros. Para nossa fortuna, as flores são avantajadas, distinguem-se até as riscas do peito, e o esporão é longo como o de um inusitado cálice de Porto.

Talvez pela concentração elevada de vapores etílicos nesta região, houve quem lhe chamasse Linaria supina (prostrada); e, comprovando que o sumo de uva tem fama pelo proveito, há mesmo quem lhe atribua o nome comum ansarina-amarela - leu bem, amarela. É verdade que a obra de O. Polunin e B. E. Smythies sobre a flora do sudoeste europeu regista alguma variação de cor nesta espécie, arriscando mesmo um castanhado-amarelado. E dá uma ajuda à identificação: as folhas, sendo estreitas e lembrando as do linho como é usual neste género, têm margens reviradas para dentro.

A palavra taluda não deriva da sorte grande que representa encontrar um endemismo ibérico tão raro como este num vulgar talude, mas deveria. Um dia destes conto-vos qual foi a terminação.

3 comentários :

Rosa disse...

São lindas!

Carlos M. Silva disse...

Olá Maria e Paulo

Como sucede convosco também comigo ..estas são-me um encanto.
Embora soubesse (pelo post do ZG no 'Das plantas e das pessoas') que existia pelo Douro - e se bem me lembro só ontem verifiquei que no vosso também já consta quase da mesma altura, não tencionava - como nunca tenciono ..- procurar esta em particular ..ou outras que sejam .pois ..acho que seria para não encontrar. Mas os acasos vêm ao meu encontro ..e ontem, numa caminhada de Provesende ao Pinhão, na estrada junto à S. Cristóvão do Douro ..dei com ela ..ou ela deu comigo.
Já enviei para o ND e dei conta disso ao Flora On ..pois não sei se as vossas duas localizaçoes ao Pinhão correspondem a esta. E estas estavam, em floração ontem, em Outubro (dez em flor num conjunto que estimo em 50 espécimes).

Abraço
Carlos M. Silva

Paulo Araújo disse...

Olá, Carlos.

Sim, essa linária é tão bonita que justifica por si só (sobretudo para quem bebe pouco vinho) um certo bairrismo duriense. O local onde a viste não é nenhum dos que nós assinalámos no Flora On - e, mesmo que fosse, não há mal nenhum em repetir registos. Apesar do uso tresloucado de herbicidas para limpar bermas de estrada, a Linaria aeruginea vê-se de facto com alguma frequência na zona de Pinhão. É mais abundante perto da linha férrea, por exemplo junto à estação de Ferrão.

Abraço,
Paulo